7 de out de 2012

Resenha: O Arqueiro - Bernard Cornwell


Título: O Arqueiro
Original: Harlequin
Série: A Busca do Graal/Grail Quest #1
Autor: Bernard Cornwell
Páginas: 444
Editora: Record (2011)

Sinopse: Bernard Cornwell usa como cenário a Guerra dos Cem Anos para dar início à uma saga empolgante. Acompanhe a trajetória do jovem guerreiro Thomas que, aos 18 anos, vê o pai morrer em seus braços num ataque-surpresa à cidade de Hookton. Um lugar simples que escondia um grande segredo: a lança usada por São Jorge para matar o dragão. Em busca de vingança, o rapaz, arqueiro habilidoso, junta-se ao exército inglês em campanha na França, onde se envolve em batalhas e aventuras que, sem perceber, lançam-no em busca do Santo Graal.

Eu fui avisado e não tive como fugir disso: Bernard Cornwell vicia muito! Depois de ler As Crônicas Saxônicas, do mesmo autor, praticamente me senti na obrigação de ler essa série, tão bem falada pelos leitores. E ainda bem que eu não me arrependi nem um pouco, pois a escrita continua única e excepcional, digna de um best-seller.

A história se passa durante a famosa Guerra dos Cem Anos, em pleno século XIV. Thomas de Hookton é um rapaz de 18 anos perito no uso do arco longo, arma mortal daquela época que dava muita vantagem aos soldados ingleses nas batalhas contra os franceses. Após ver o seu pai morrer durante um ataque-surpresa, Thomas entra para o exército inglês e é a partir desse momento que a verdadeira aventura começa.

“Eles mataram. Os grandes arcos eram puxados repetidas vezes, e as flechas de penas brancas desciam o morro para perfurar cotas de malha e tecido e transformar o morro mais baixo num campo de morte.”

O primeiro livro da trilogia Busca do Graal é bem realista, sangrento e as descrições das batalhas são tão boas que o leitor não consegue desgrudar o olho nem por um minuto. Mas o principal diferencial nessa história é de que o personagem principal é um arqueiro, muito diferente das milhares de histórias sobre cavaleiros que podemos encontrar nos livros.

Um dos pontos que devo destacar é o ótimo detalhamento das estratégias usadas em combate, muitas vezes até mesmo fazendo o leitor antever o que irá acontecer, o que pode não ser muito bom em alguns livros, mas na escrita do Cornwell ficou muito bom! E falando um pouco mais dessa escrita, o livro é narrado em 3ª pessoa e não usa somente o ponto de vista do personagem principal Thomas. Às vezes, a narrativa alterna-se entre o arqueiro e seus companheiros, e até mesmo os inimigos têm os seus momentos narrados.

“... Muitas batalhas mortais foram travadas, pessoas assassinadas, igrejas roubadas, almas destruídas, jovens e virgens defloradas, esposas e viúvas respeitáveis desonradas; cidades, mansões e prédios incendiados, e assaltos, crueldades e emboscadas cometidos nas estradas. A Justiça falhou por causa dessas coisas. A fé cristã feneceu e o comércio pereceu, e tantas maldades e coisas horrendas seguiram-se a essas guerras, que não podem ser mencionadas, contadas ou anotadas.”

Como consideração final, deixo explícita aqui a minha imensa vontade de ler o segundo livro e descobrir o que o destino esta aprontando para Thomas. Cada minuto investido nesse primeiro livro foi muito bem aproveitado!

Pontos fortes: para quem gosta de Idade Média, é um prato e tanto!
Pontos fracos: não é um livro de leitura rápida, pois as cenas são bem detalhadas e alguns leitores podem perder-se um pouco se não aproveitarem a leitura calmamente.

Avaliação final:

A Busca do Graal:

1º livro - O Arqueiro
2º livro - O Andarilho
3º livro - O Herege
Extra - 1356

20 comentários:

  1. eu nao sei se leria esse livro, fiquei na duvida mas adorei a resenha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu queria ter lido antes, Alice. É muito bom!

      Excluir
  2. Sou apaixonada por história europeia, então adorei o fato do livro ter como cenário a Guerra dos Cem anos.
    Não sou muito fã de ficção medieval, apesar de adorar esse período da história, então é um livro que não leria assim de cara.
    Mas adorei sua resenha. Super bem escrita e com as ideias bem organizadas. Dá pra ver que você adora a época medieval, também haha :)

    Beijos, Gabi.
    http://palaciodelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto de livros com esse fundo histórico, Gabi. Vale a pena adquirir um pouco mais de conhecimento também! rsrs
      Eu sou fã declarado da Idade Média! Para mim, não tem período melhor da história. Pena que nada daquilo vai voltar...

      E obrigado pelos elogios, Gabi. Fico feliz que gostou da resenha!
      Beijos.

      Excluir
  3. Que legal sua resenha!
    A gente também adora história, mas aquela que ninguém quer lembrar! hesuheuahsue

    Passa lá que tem post novo
    abraço!

    http://anteontemmusical.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Nanda.
      Exatamente isso que você falou! HAUSHSAHUASHUASHUASH

      Vou passar sim. Abraços.

      Excluir
  4. adoro literatura medieval! E estou pensando seriamente em investir nesse autor (qualquer das obras dele) depois que eu passar por Stephen King. Depois de Guerra de Tronos, não consigo mais me desfazer desse cenário!

    E não tenho problema com cenas detalhadas. Adorei a resenha, parabéns.

    Beijos, Lê
    http://palaciodelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Cornweel e o Martin são ótimas pedidas para quem gosta de literatura medieval, Leticia. Pode investir em qualquer um deles que você não irá se arrepender!

      Beijos.

      Excluir
  5. Eu ainda não li Bernard Cornwell, mas MORRO de vontade.
    O duro é que eu desejo tantos livros, que quando entro na livraria não lembro desses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É complicada essa indecisão, Karen. ASHUSAHUSAHSHASA
      Gostei bastante desse livro e também das Crônicas Saxônicas. Sugiro que você comece com alguma dessas coleções.

      Beijos.

      Excluir
  6. Bernard Escreve muito bem e sua resenhas esta cada vez melhores.. resultado da gente estar sempre escrevendo neh.. oaskdoas Quero comprar logo algo do Bernard pra colocar na minha estante.... abraço]
    Me visita?
    Guilherme Kunz
    www.tematoa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o pior é que é verdade, Guilherme: quanto mais a gente escreve, melhor fica! E trate de comprar algo em breve, pois você nem sabe o que está perdendo... HEAUHAEHAEUHUEAH

      Abraços!

      Excluir
  7. Adoro livros assim! Não conhecia esse, mas ja adorei, quero ele pra já! hahah
    Beijos e parabéns pela resenha e pelo crescimento do blog!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos dois então, Tainá. Livros com tema medieval sempre me conquistaram e são os meus preferidos. Muito obrigado mesmo pelos seus elogios!

      Beijos.

      Excluir
  8. Olá, gostei muito da resenha me deixou com muita vontade de ler. Já ouvi falar muito desse autor e já tenho prevista a leitura de A Guerra dos Tronos. Parabéns pela resenha e pelo blog. Abraço

    Aguardo sua visita!

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou! Guerra dos Tronos é um livro excelente, ainda mais sendo escrito por George R. R. Martin.

      Obrigado pelos elogios e pela sua participação aqui!

      Excluir
  9. Nem preciso dizer o quanto amei a resenha Vagner. Adoro as histórias medivais principalmente as canções que os cavaleiros cantavam nas tavernas quando estavam se embebedando com uma prostituta ao lado.
    Já ouviu falar muito bem do Bernard e não vejo a hora de comprar uma das séries deles. Tem tantos livros na frente dele que calculo q só vou ter oportunidade de lê-lo só no final do ano q vem. Até lá, vou enchendo a minha curiosidade com as suas escritas Vagner q estão cada vez melhor. E sem erros ortograficos, o q não suporto (mesmo eu errando a pencas no meu blog). Continue assim q o blog vai a mil por hora. Bye.

    Http://peregrinodanoite.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bah, que maravilha que você gostou, Bruno. É clássico a gente decorar as canções dos velhos cavaleiros nas tavernas. AHEUEUEAHEUEAUHEAUHEUA

      O autor escreveu vários livros bons, Bruno, mas eu recomendo As Crônicas Saxônicas para começar, pois mostra bem o estilo dele. Depois, pode se aventurar pela trilogia do Graal que você vai gostar bastante.

      E obrigado mais uma vez pelos seus elogios ao blog. Tento escrever correto sempre, sem usar aquela linguagem de internet que muitas pessoas usam. Abração, cara!

      Excluir
  10. Se vc gostou desse livro, espere até ler as crônicas de Arthur!! Simplesmente o melhor de Corwell!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já li e concordo com você, Carlos. É a melhor coleção do Bernard Cornwell, sem sombra de dúvidas!

      Excluir

Em breve, sua opinião será lida e respondida. Obrigado por comentar no Desbravando Livros!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...