8 de mai de 2016

Resenha: O Teatro da Ira - Diego Guerra

Título: O Teatro da Ira
Original: O Teatro da Ira
Série: Chamas do Império #1
Autor: Diego Guerra
Páginas: 360
Editora: Draco (janeiro de 2016)

Sinopse: Basta uma faca para começar uma guerra. Jhomm Krulgar é um ninguém. Um rato de estrada. Um cachorro vadio. Um mastim demoníaco. Sua espada está a venda para qualquer um com moedas no bolso e objetivos escusos. Quando uma garota surge prometendo a riqueza de um rei e a realização dos seus desejos de vingança, ele nem imagina que está prestes a se envolver em um dos mais perigosos jogos políticos de sua era. Agora, ele e Khirk, seu companheiro silencioso, membro de uma antiga raça escrava, partem para o Sul, onde tentarão impedir os rebeldes separatistas de tomar a coroa da maior cidade do Império de Karis. Encontrarão em seu caminho um Magistrado em missão de paz e um mago ilusionista prestes a realizar o maior espetáculo da sua vida. O Teatro da Ira, primeiro romance da série Chamas do Império, de Diego Guerra, é uma viagem fantástica onde criaturas místicas e soldados comuns lutam lado a lado nas paredes de escudo, implorando pela própria vida e alimentando as fogueiras da morte para fazer valer as vontades de reis e nobres. Enquanto Krulgar busca cegamente a sua vingança, não faz ideia de que se tornou apenas mais um dos personagens sombrios deste Teatro da Ira.

Apostando novamente em um livro de fantasia nacional, dei de cara com essa capa fodona de O Teatro da Ira nas minhas pesquisas por aí e decidi ler o quanto antes. Dez dias depois, cá estou eu fazendo mais uma resenha, escolhendo as melhores palavras para recomendar o livro aos leitores.

A história concentra-se em Karis, onde o seu atual imperador Arteen II tenta conter a ameaça dos homens do norte. Ao mesmo tempo, no sul, mais precisamente na região de Illioth, rumores de uma rebelião começam a se espalhar, acirrando os ânimos e antecipando tempos de guerra.

Logo no primeiro capítulo somos apresentados a Jhomm Krulgar, um dos protagonistas da série. Perseguido por monges após um assassinato e acompanhado por alguns cães, Krulgar é gravamente ferido e, antes que seja morto, salvo por um estranho com tatuagem negra sobre o olho direito, que depois descobrimos ser Khirk, um dhäen, membro de uma antiga raça escrava que foi libertada pelo Império 20 anos atrás, mas que ainda sofre abusos em diversas regiões de Karis. Sua libertação não foi bem aceita em todos os lugares do continente, principalmente no Sul, ao redor de Illioth.

Um fato interessante a respeito dos dhäeni é a sua estreita relação com a música, onde todos dizem ser parte da "Grande Canção", uma força que rege o mundo para que suas vontades sejam realizadas. Esse tipo de magia pode ser usado para cura, crescimento e fortalecimento das pessoas, além de trazer tranquilidade e outras coisas, ajudando naqueles momentos de maior necessidade.


Krulgar levará sua vida destinado a ter vingança pelo que fizeram com a sua amiga Liliah, cujos detalhes macabros vamos descobrindo aos poucos. No seu caminho encontrará Thalla, filha de um importante mercador envolvido em todos os tipos de negócios. Ela tem a habilidade de entrar nos sonhos das outras pessoas, o que acaba fazendo com bastante frequência enquanto procura uma maneira de impedir a iminente rebelião sulista. É uma personagem para se ficar de olho.

Grahan, um magistrado em (aparente) missão de paz, e Ethron, um coen (mago ilusionista), também darão as caras no decorrer dos capítulos, mostrando aos leitores diferentes pontos de vistas sobre o que acontece em Karis. Diversos tipos de criaturas também são mencionados ao longo da narrativa, como ladrões de vidas, trolls, entre tantos outros. Se eles aparecerão? Leia e descubra! :)

O autor também teve o cuidado de criar uma nomenclatura própria para títulos de senhores, raças existentes e nações presentes na história, o que acaba deixando o leitor meio confuso nas primeiras páginas, mas vamos nos acostumando facilmente aos nomes conforme as páginas vão sendo viradas.


O Teatro da Ira é narrado em 3ª pessoa, pelo ponto de vista de vários personagens diferentes, o que deixa tudo ainda mais interessante, já que todos pensam e agem de maneira totalmente diferente.

O desfecho deixará o leitor ansiando por mais e mais, querendo saber o destino de alguns protagonistas e as consequências dos acontecimentos mirabolantes dos últimos capítulos. Certamente lerei os outros livros do autor e demais contos que aparecerem pelo caminho!

Com uma escrita bem direta, sem enrolação, misturando momentos de ação pura e ferrenhas intrigas políticas, deixo a indicação desse livro para todos aqueles leitores que são fãs d'As Crônicas de Gelo e Fogo e da trilogia A Primeira Lei. Vocês encontrarão muitos elementos em comum enquanto desbravarem O Teatro da Ira, melhorando ainda mais a sua experiência de leitura. ;)

Avaliação:

Chamas do Império:

Livro 1 - O Teatro da Ira
...

10 comentários:

  1. Obrigada pela recomendação, Vagner.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada, Cassy. Qualquer dúvida, só chamar! o/

      Excluir
  2. Se o desbravador aprovou, tá aprovado!
    Depois que eu termninar O Olho do Mundo (que livro foda!), vou investir n'O Teatro da Ira e Império de Diamante. Tô com as expectativas lá em cima!

    Um abração!
    www.bravuraliterariablog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode botar na lista! o/

      Mete ficha, expectativa 100 é o que há, nada de não esperar nada dos livros. ahsuhsahaush

      Excluir
  3. Viva, Vagner. :D
    Parece um livro muito bom.
    Abraço e bom regresso ao blogue.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom, recomendo bastante!!

      Obrigado por comentar aqui, volte sempre. ;)

      Excluir
  4. Fala, Vagner! A capa é incrível mesmo, e a história bem instigante. Deve ter sido uma ótima supresa para você, o que será pra mim também. Mais um livro anotado naquela longa lista que não acaba, rs. Já que voltasse com o blog, nem pense em deixá-lo novamente, hein? Abraços! (Esse é o terceiro comentário que escrevo, pois deu um bug aqui e não sei onde foi parar o primeiro e o segundo comentário haha)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Capa incrível já é o primeiro passo pra me fazer ler, isso não tem erro. E a listinha que não acaba nunca é impossível de controlar, sempre aparece coisa nova pra gente ler. hauhauhauha

      Não penso em deixá-lo novamente, não, a não ser que algo extremamente grave aconteça. O tempo fora me fez ter muita saudade dele e dos comentários dos leitores. :P

      Abraços, valeu por aparecer!

      Excluir
  5. Eae Wagner, boa resenha, parabéns!

    Tô de olho nesse livro há um tempão! acabou de subir algumas posições na minha lista!

    abração, véio, tudo de bom!

    baudoarquimago.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode passar na frente de vários, é muito bom!! o/

      Abração, Wagner, valeu por comentar aqui no blog. Boa semana.

      Excluir

Em breve, sua opinião será lida e respondida. Obrigado por comentar no Desbravando Livros!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...