11 de jan de 2013

Resenha: Irmandade - Oliver Bowden


Título:
Irmandade
Original: Brotherhood
Série: Assassin's Creed #2
Autor: Oliver Bowden
Páginas: 392
Editora: Galera Record (2012)

Sinopse: Roma, outrora poderosa, jaz em ruínas. A cidade está impregnada de sofrimento e degradação, os seus cidadãos vivem sob a sombra da impiedosa família dos Bórgia. Apenas um homem poderá libertar o povo da tirania Bórgia: Ezio Auditore, o Mestre Assassino. A demanda de Ezio irá testá-lo até aos seus limites. Cesare Bórgia, um homem mais malévolo e perigoso que o seu pai, o Papa, não descansará enquanto não tiver conquistado toda a Itália. Nestes tempos tão traiçoeiros, a conspiração está por todo o lado, até no meio da própria Irmandade...

Irmandade é um livro dividido em três partes e possui praticamente o mesmo número de páginas do livro anterior (em torno de 360), o que torna a leitura novamente agradável e sem ficar desgastante para o leitor, ainda mais com capítulos que não passam de 10 páginas cada um, tornando os fatos mais rápidos e as reviravoltas mais constantes.

O segundo livro da saga Assassin's Creed já nos apresenta um Ezio Auditore bem mais velho, com uns quarenta e poucos anos e sem o mesmo vigor físico de vinte anos atrás, mas com a mesma habilidade assassina de sempre. Dessa vez, nosso protagonista deve livrar Roma do controle da família Bórgia, que comanda a Itália com punho de ferro e quer derrotar os Assassinos de qualquer jeito.

"Só o que Ezio sabia com segurança após a experiência – ou melhor, provação – era que a luta ainda não tinha acabado. Talvez um dia houvesse o momento em que ele poderia voltar a Florença, sua cidade natal, e sossegar com seus livros, beber com os amigos no inverno e caçar com eles no outono, perseguir meninas na primavera e supervisionar as colheitas em suas propriedades no verão.
Mas esse dia não seria hoje.
No fundo do coração, Ezio sabia que os Templários e todo o mal que eles representavam ainda não estavam derrotados."

Se ainda não bastassem os Bórgia, novas gangues aparecem, como é o caso da Cento Occhi, e também novos inimigos, como o capanga de Cesare, Micheletto, que está por trás de todos os planos do filho do papa. Mesmo tendo de enfrentar muitos inimigos e não tendo mais a mesma juventude de antes, Ezio agora é bem mais experiente e sabe lidar muito bem com as situações adversas.

... Mas Ezio tinha de fato a satisfação de saber que ainda podia vencer as lutas usando a inteligência e o treinamento; duas coisas que não poderiam ser tomadas dele até o dia que o pegassem e o torturassem até a morte.

Ao longo do livro, Ezio vai passando por várias provações e tem que arcar com as consequências das mortes de alguns familiares e pessoas muito queridas por ele, tornando as suas missões ainda mais difíceis de serem bem-sucedidas. E o pior: algumas brigas dentro da Irmandade dos Assassinos podem comprometer a segurança dos membros e levar tudo por água abaixo.

"Usando a braçadeira e a espada, Ezio foi capaz de se defender contra os ataques cada vez mais frenéticos. A habilidade de Ezio com sua lâmina era contrabalanceada com a necessidade de enfrentar quatro oponentes de uma só vez. Mas a lembrança da amada esposa de Bartolomeo o impulsionou. Ezio sabia que simplesmente não poderia falhar, não tinha o direito de falhar. A maré da batalha se virou a favor dele."

Apesar de bom, esse livro não possui a mesma intensidade do primeiro e peca novamente nas passagens de tempo malucas que o autor costuma fazer. Tirando isso, é uma boa aposta para os fãs do gênero e principalmente para quem gosta dos games!

Pontos fortes: a eterna batalha de Ezio contra os Bórgia.
Pontos fracos: o mapa acabou sendo retirado deste livro e o mesmo não mantém o ritmo alucinante do anterior.

Avaliação final:

Assassin's Creed:

1º livro - Renascença
2º livro - Irmandade
3º livro - A Cruzada Secreta
4º livro - Revelações
5º livro - Renegado

12 comentários:

  1. Oi..

    Gostei do primeiro volume. Eu li ano passado e achei um ótimo livro. Claro, é uma narrativa bem rápida e é marcada pela ausência de muitos detalhes. Mas é legal.
    Que chato saber que o segundo livro não segue a mesma intensidade, rs.

    João Victor, Amigo do Livro
    http://amigodolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem lembrado, João. Esse livro não é tão intenso, mas não pode deixar de ser lido por quem gostou do primeiro!

      Abraços.

      Excluir
  2. Souza louca para ler esta série, espero que agora em 2013 eu consiga.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também era louco para ler e finalmente consegui realizar esse desejo, Rose.
      Espero que você também consiga e pode ler que vale a pena!

      Excluir
  3. Cara, não sabia que essa série falava sobre a época dos Bórgia - pensava em algo mais videogame mesmo rs
    Enfim, assisto um seriado sobre eles - The Borgias - que é muito bom, super recomendo. Apresenta uma visão diferente desse livro sobre os Bórgias: como eles são o foco da série, vemos tanto os erros e tramas por poder quanto a parte "humana" da família.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não sabia antes de ler, Isabel. rsrs
      Já ouvi falar sobre esse seriado e fiquei ainda mais curioso agora que você falou. Vou dar uma olhada e ver se eu aprovo!

      Beijos.

      Excluir
  4. Olá!
    Parabéns pela resenha!
    Eu não li essa série ainda, sinceramente não tenho muito interesse nela, li o primeiro capítulo do primeiro livro e vi que não faria o meu tipo.
    Beijos!

    Andressa
    http://umdiaacadalivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena que não faz o teu tipo, Andressa. Eu gostei bastante da série e recomendo para todos os que desejam um pouco de ação e aventura.

      Beijos!

      Excluir
  5. Vagner, essa série é mega interessante, e me surpreende ver que o enredo é mais denso do que eu imaginava. Mas, apresar de ser adorado a sua resenha, que inclusive ficou muito clara e objetiva, eu ainda não cogito ler essa série. E uma pena que a intensidade do enredo tenha diminuído... mas quem sabe no próximo livro o desenrolar da trama não surpreenda? Enfim... no momento não é o que eu procuro. Mas quem sabe um dia?

    Um abraço!
    http://universoliterario.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Francielle, pode ler que você vai gostar! Esse livro foi o menos intenso dos três que eu li até o momento. Não sei se foi por causa da narrativa não tão acelerada ou por outros motivos, mas o 3º livro é melhor do que esse!

      Abração.

      Excluir
  6. Terminei o primeiro, mas não tive vontade de começar o segundo ainda, talvez porque já tenha jogado todos os jogos da série e não tenha achado muita novidade no livro, mas gostei do modo como foi escrito, acho que se tratando de uma história baseada em um jogo não poderia ser diferente.

    http://labirintoimaginario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Garibaldi. Quem já aproveitou o jogo sente-se um pouco monótono com alguns diálogos, mas eu te aconselho a continuar lendo e desfrutar das aventuras de Ezio!

      Abraços.

      Excluir

Em breve, sua opinião será lida e respondida. Obrigado por comentar no Desbravando Livros!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...