11 de mar de 2013

RESENHA: FORTALEZA DIGITAL - DAN BROWN

Sinopse: Quando o supercomputador da NSA, até então considerado uma arma invencível para decodificar mensagens terroristas transmitidas pela Internet, se depara com um novo código que não pode ser quebrado, a agência recorre à sua mais brilhante criptógrafa, a bela matemática Susan Fletcher. Presa numa teia de segredos e mentiras, sem saber em quem confiar, Susan precisa encontrar a chave do engenhoso código para evitar o maior desastre da história da inteligência americana e para salvar a sua vida e a do homem que ama. Uma corrida desesperada se desenrola paralelamente nos corredores do submundo do poder, nos arranha-céus de Tóquio e nas ruas de Sevilha. É uma batalha de vida ou morte que pode mudar para sempre o equilíbrio de forças no mundo.

Depois de ter ficado muito tempo sem ler qualquer coisa de Dan Brown, finalmente peguei um livro dele na minha estante e comecei a folhear. E, como aconteceu anteriormente com O Código da Vinci, Anjos e Demônios e O Símbolo Perdido, gostei muito do livro! Para ser mais sinceiro ainda, não gostei tanto quanto os outros, mas Fortaleza Digital me proporcionou boas horas de leitura.

Sem mais enrolações, vamos continuar: a personagem principal Susan Fletcher precisa descobrir a chave de um novo código criado por um ex-funcionário da própria NSA e que agora pretender expor todos os segredos da empresa ao mundo. Para isso, contará com a ajuda do comandante Strathmore para tentar descobrir o segredo desse enigma. Ao mesmo tempo, o seu marido David Becker é enviado à Espanha para resolver um assunto secreto que parece estar interligado ao misterioso código.

O livro, conforme a narrativa vai se desenrolando, começa a debater algumas questões éticas bem interessantes. Dentre elas, a privacidade eletrônica dos cidadãos americanos e as complicações de se ter a vida exposta para todo o mundo. Apesar disso, a NSA é uma potência no mundo digital e precisa fazer de tudo para descobrir o que está acontecendo pelo planeta, mesmo que isso signifique observar e-mails alheios e conversas pessoais.

  Apesar de muitos engenheiros considerarem a proposta de criação do novo computador inviável, a NSA sempre persistia em seu lema: "Tudo é possível. O impossível apenas demora mais."

A narrativa, mesmo sendo em terceira pessoa, consegue fazer com que o leitor tenha cada vez mais vontade de ler o livro e descobrir o que realmente está acontecendo. Os capítulos são curtos e a história não fica monótona, pois os inimigos da NSA parecem estar sempre um passo à frente e é necessária muita inteligência para seguir seus passos.


  Hale deu um sorriso zombeteiro. - Este é um dos problemas de contratar os melhores, comandante. Algumas vezes eles são melhores que você.

Porém, nem tudo é um mar de rosas. Me perdi várias vezes no livro tentando descobrir o significado de algumas palavras estranhas e bem diferentes usadas pelos criptógrafos. Isso só serviu para eu ter certeza que entendo muito pouco de computadores. rsrs

Nada que tire o brilho e a esperteza do excelente final escrito pelo autor. Quando tudo parecer perdido, uma luz no fim do túnel aparecerá e tudo mudará de uma página pra outra. Vale a pena conferir!

Pontos fortes: a narrativa acelerada de Dan Brown.
Pontos fracos: a linguagem tecnológica utilizada para descrever os códigos e programas.

Avaliação final: 4/5

18 comentários:

  1. Ficou ótima sua resenha, no entanto ainda tenho um pé atrás com o autor, não tive uma boa experiencia com O Código Da Vinci, achei meio pardo e enrolado, mesmo assim, gostei de conhecer esse livro do autor, quem sabe não dou outro chance.

    Bjs

    Da Imaginação a Escrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério que tu não gostou do Código da Vinci, Sammysam? Foi o melhor livro dele que eu li! HAUEHAUAHEUHAE

      Beijos.

      Excluir
    2. todos os livros são ótimos. estou no capítulo 16 de Fortaleza Digital.

      Excluir
    3. Sandro, depois passa aqui para dizer o que achou do livro como um todo. Até mais!

      Excluir
  2. Eu adoro a escrita do Dan Brown, ela me prende muito, mas confesso que li somente um livro dele, O código Da Vinci, e amei, fiquei fan mesmo.
    Mas pretendo ler os outros, só me falta tempo hábil e uma graninha extra pra comprar todos, pra vc ter ideia, quando comprei meu livro O código Da Vinci paguei 69 reais por ele, olha que coragem, mas na época não me arrependi.
    Enfim...sua resenha está muito bem escrita e bem focada, adorei, vc me fez querer muito ler a obra, me instigou.
    Parabéns e obrigada pela dica preciosa de leitura.


    Beijos
    Viviane
    RR

    Tem resenha novinha no meu blog, espero sua visitinha por lá:

    http://vivianeblood.blogspot.com.br/2013/03/resenha-o-orfanato-da-srta-peregrine.html#more

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comecei a gostar do Dan Brown depois de ler "O Código da Vinci", Viviane. Para mim, é o melhor de todos os livros dele! A escrita é muito boa e o final (infelizmente) chega rápido. E que bom que você gostou dessa resenha. Apareça sempre por aqui!

      Beijos.

      Excluir
  3. Comecei a ler esse livro no computador, mas como estava achando bem mais fraco que os outros eu parei na metade.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não é tão bom quanto os outros, Sil, mas não achei ruim o suficiente para largar!
      AHEUHUEAHUHEHAEUHE

      Excluir
  4. Gosto deste autor e adorei este livro.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Rose. Dan Brown é um excelente autor!

      Excluir
  5. A questão que tu citou na resenha, que trata da abordagem do autor a respeito da privacidade é realmente interessante.
    Mas sei lá... todos os livros do Dan Brown, na minha opinião esse é o mais fraco. Na época em que li não me causou nenhuma reação, ainda mais que na época havia lido Anjos e Demônios e O Código da Vinci. Acabei criando muita expectativa e acabei quebrando a cara. ahahah

    Abraço,
    Yasmim

    http://labirintoimaginario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem interessante mesmo essa questão, Yasmim. Quanto aos livros do autor, eu concordo contigo: esse é o mais fraco deles. O melhor de todos, para mim, é "O Código da Vinci". Simplesmente sensacional e intrigante.

      Obrigado por comentar e um abraço!

      Excluir
  6. Eduardo Isnoudem disse: Esse cara que me deu a barbada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como assim, Eduardo? Gostou da indicação, foi isso? rsrs

      Excluir
  7. Concordei com tudo na sua resenha, realmente o ritmo é um ponto forte do livro, mas o que me decepcionou um pouco foi ter matado o final muito antes, pois a ação acaba sendo previsível. Mas a leitura dele é pra lá de recomendável, este livro tá pra literatura o que o filme de ação está pro cinema: entretenimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Algumas ações já são bem premeditadas mesmo, mas eu não achei que tenha sido o suficiente para ter decepcionado um pouco. rsrs
      Poderiam mesmo fazer um filme desse livro, acho que caberia muito bem nas telinhas.

      Abraço!

      Excluir
  8. Ei? Alguem pode me ajudar com um código?

    ResponderExcluir

Em breve, sua opinião será lida e respondida. Obrigado por comentar no Desbravando Livros!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...