24 de jun de 2012

Resenha: A Morte da Luz - George R. R. Martin


Título: A Morte da Luz
Original: Dying of the Light
Autor: George R. R. Martin
Páginas: 334
Editora: LeYa (2012)

Sinopse: Primeiro livro escrito por George R. R. Martin, autor da renomada série As Crônicas de Gelo e Fogo, foi premiado com os principais prêmios do mundo de fantasia e ficção científica. Desde essa primeira história o autor já mostra o que o tornaria mundialmente famoso, seus personagens que não são nem vilões, nem heróis, mas sim seres complexos como todos nós. Um planeta está prestes a morrer, seu caminho se afasta das estrelas que trazem vida àquele lugar. Suas 14 cidades, construídas rapidamente quando o planeta passou por perto de uma grande estrela, também estão moribundas. Worlorn não é o planeta que Dirk t’Larien imaginava, e Gwen Delvano não é mais a mulher que conhecera. Ela está ligada a outro homem e a esse planeta moribundo preso no crepúsculo, seguindo em direção à noite sem fim. Em meio à paisagem desoladora, há um violento choque de culturas, no qual não há códigos ou honra e uma batalha se espalhará rapidamente.

O primeiro livro do Martin já começa a mostrar uma das características do autor: a complexidade dos personagens. Este foi um livro que não me prendeu a atenção no começo, pois eu havia ficado um pouco confuso com os nomes dos planetas e seus mundos, mas no momento em que a história de Dirk t'Larien e Gwen Delvano começou a se desenrolar eu não conseguia tirar o olho do livro em algumas partes. A ação no livro é frenética, misturada com uma dose legal de fugas e reviravoltas, mas nada além disso.

No entanto, acabei não gostando muito do livro, tanto é que o final deixou muito MESMO a desejar. Havia pensado em algo bem mais grandioso, mas o que aconteceu no fim não me deixou nada satisfeito... Tudo ficou em aberto e não haverá continuação, então não tinha por que o Martin finalizar o livro daquela maneira e deixar os leitores de mão abanando.


Não julguem o bom velhinho Martin por esse livro, já que ele não tem absolutamente NADA A VER com As Crônicas de Gelo e Fogo e jamais chegará aos pés da série de fantasia épica escrita pelo autor. Recomendo que passem bem longe desse e partam direto para Westeros!

Pontos fortes: as (poucas) partes de ação.
Pontos fracos: o blábláblá em relação aos planetas e mundos (muito enrolativo).

Avaliação: 
  

Espero que tenham gostado. É uma das minhas primeiras resenhas, então tudo tende a melhorar depois dessa primeira experiência. Uma boa noite e ótimo começo de semana para todo mundo.

14 comentários:

  1. Adorei o modo como resenhou o livro!
    Deu realmente vontade de lê-lo.
    Estou por aqui como primeira participante do seu site. Espero que, no mínimo, outras mil se juntem a mim...rs*
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelos elogios, Telma. Pode ler que eu recomendo!
      Eu também espero que muitas pessoas se juntem a você.

      Abraço.

      Excluir
  2. Boa resenha, tenho que lê-lo. Estará nas minhas próximas leituras. http://salpage.blogspot.com.br
    Ah! tem um grupo de blogueiros gauchos no face! http://www.facebook.com/groups/308795415879960/ apareça lá

    ResponderExcluir
  3. Cara, sei que muitos não gostaram do final, mas eu fui excessão. Talvez porque sem querer nós pensamos que seria algo grandioso como As Crônicas, mas não foi. E também ele poderia ter explicado mais sobre o final de cada personagem.
    Mas com relação ao final do Dirk, se você pensar bem, condiz com tudo o que ele passou durante a narrativa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Com relação ao Dirk, tudo certinho, mas ficou em aberto o que aconteceu com os outros personagens. Mas apesar de tudo, eu considero um bom livro.

      Excluir
  4. Gostei de sua resenha, Vagner. Na verdade, eu li o livro como SciFi e ele se revelou uma história de amor... Só isso. Bem, adoro ficção e não sou muito chegada em romances (já fui, na juventude). Mas gostei, há de se levar em consideração que foi o primeiro trabalho do autor. Abraços, Vagner!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, o Martin estava apenas "calibrando" a caneta. AHUHEUHEUHUEHAE

      Abraços.

      Excluir
  5. Tenho vontade de ler outros livros do Martin, que só li As Crônicas de Gelo e Fogo, até o momento. Acho que os livros dele que mais tenho curiosidade de ler é Fevre Dream, e Wild Cards.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses dois livros parecem ser muito bons, Thyeri. Tudo que seja do Martin deve ser lido!

      Excluir
  6. O livro é muito bom, já um precursor do estilo usado em cronicas, mas o final em aberto me deixou com uma sensação ruim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi a mesma sensação que eu tive. O George poderia ter explorado um pouquinho melhor esse final.

      Excluir
  7. Tive vários problemas com este livro. Aquele papo imenso e sem sentido de nomes e nomes que não podem ser ditos e "não me chame assim" e blábláblá acabaram com o enredo. É muito interessante ver algo sobre planetas errantes, mas convenhamos, o que funcionou com As Crônicas de Gelo e Fogo não deu certo aqui.

    O final não finaliza nada, e a gente fica com aquela sensação de que você leu tudo aquilo pra nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tirou todas as palavras da minha boca, Sybylla. Esse livro não chega nem aos pés das Crônicas de Gelo e Fogo. Ainda bem que o Martin errou nesse e acertou o pé na série! haha

      Excluir

Em breve, sua opinião será lida e respondida. Obrigado por comentar no Desbravando Livros!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...