14 de jul de 2015

Resenha: O Dragão Renascido - Robert Jordan


Título: O Dragão Renascido
Original: The Dragon Reborn
Série: A Roda do Tempo/The Wheel of Time #3
Autor: Robert Jordan
Páginas: 656
Editora: Intrínseca (outubro de 2014)

Sinopse: As profecias do Dragão predizem que a Pedra de Tear, a lendária fortaleza, cairá quando Callandor, A Espada Que Não Pode Ser Tocada, for empunhada pelo Dragão. Será um dos sinais de que ele de fato renasceu e que a Última Batalha se aproxima. Rand alThor, recém-proclamado Dragão Renascido, ainda tem dúvidas sobre seu destino, e decide que é hora de partir sozinho em sua jornada. Enquanto isso, Nynaeve, Egwene e Elayne seguem para Tar Valon, onde Mat precisa ser Curado ou morrerá. Entretanto, com a presença da Ajah Negra na Torre Branca, as jovens logo descobrem que suas próprias vidas correm perigo. Perrin, por sua vez, acompanha Moiraine na busca por Rand. Todos os caminhos parecem levar a Tear, onde o Dragão Renascido enfrentará um desafio que pode pôr tudo a perder.

Essa resenha contém alguns spoilers dos livros anteriores.

E vamos adiante, caro desbravador, dessa vez com a minha resenha/opinião do 3º livro da série A Roda do Tempo, escrito pelo já falecido autor Robert Jordan e reconhecida mundialmente como uma das melhores (e maiores) sagas de fantasia épica de todos os tempos.


Após os acontecimentos em Falme, quando Mat tocou a Trombeta de Valere e os Heróis do passado apareceram para ajudar o pessoal numa das batalhas contra o Tenebroso, as coisas parecem ter ficado um pouco mais... tranquilas, digamos assim, chegando ao ponto de Moiraine já declarar que Rand al'Thor é o Dragão Renascido das profecias. Profecias essas que parecem mencionam Tear, cidade onde está localizada Callandor, a Espada Que Não Pode Ser Tocada, que somente poderá ser empunhada pelo verdadeiro Dragão e mostrará ao mundo que a Última Batalha se aproxima.

E é nessa situação que Rand se encontra, não sabendo ainda se é realmente o Dragão Renascido e se conseguirá aguentar as consequências desse título, sejam elas para o bem ou para o mal, pois a mácula de saidin pode pôr tudo a perder, como já foi visto no passado. Rand, incrivelmente, tem pouquíssimo foco nesse 3º volume, apesar do título se referir claramente a ele, como já pode ser antecipado nos livros anteriores. Tirando um ou outro pedaço dele viajando por aí inserido em poucos capítulos, Rand al'Thor só volta a ser o centro das atenções nas 30 páginas finais.

Já Mat e Perrin, os outros dois ta'veren, têm muito destaque na narrativa de O Dragão Renascido. Principalmente o primeiro, que finalmente parece estar se tocando que a sua participação nos fatos será fundamental, ainda mais depois de ter tocado a Trombeta de Valere e ficar ligado à ela. Sua ida à Tar Valon também nos permite conhecer um pouquinho das suas habilidades com o bastão, até então "escanteadas". Perrin, como nos demais livros, vê a sua relação com os lobos aumentarem, sonhos atormentado-o todas as noites e ainda por cima é "presenteado" por Min com algumas visões de seu futuro, visões essas que são parcialmente confirmadas até o momento.

Enfim, já dá pra perceber perfeitamente que todos os três serão importantes para o girar da Roda.

Eram dados de pontos, e cinco pontinhos solitários o encararam de volta. Os Olhos do Tenebroso, como era chamado em alguns jogos. Nesses, significavam a derrota. Mas em outros, era a vitória. Mas que jogo estou jogando? Ele pegou os dados e rolou-os outra vez. Cinco pontinhos, e novamente os Olhos do Tenebroso o encaravam.

Complementando um pouco a respeito dos três ta'veren, achei que nesse livro eles não funcionaram tão bem, principalmente por estarem separados praticamente o tempo todo. Rand, Perrin e Mat funcionam bem como um time, quando todos estão por perto, e esse relacionamento distante dos caras não me convenceu muito. Espero que no próximo livro a dinâmica deles melhore um pouco.

Passando agora para o lado feminino da trama, Egwene, Nynaeve e Elayne estão a caminho de Tar Valon para continuar o seu treinamento de Aes Sedai. As três, ao longo da narrativa, funcionam bem juntas, mesmo que alguns desentendimentos aqui e ali acontecem, principalmente pelo jeito difícil de Nynaeve de lidar com as coisas e com a crescente personalidade de Egwene, mostrando um pouco do seu potencial. Potencial esse que é um pouco explorado em Tel'aran'rhiod, o Mundo Invisível, mais conhecido como "o Mundo dos Sonhos", onde as tais Sonhadoras podem adentrar e ter outra visão do que está acontecendo. Algo como uma realidade paralela, digamos assim, com o lembrete de que o que se passa em Tel'aran'rhiod pode refletir-se totalmente no mundo real.


Não posso deixar de comentar também sobre os Aiel, povo que vive no Deserto e é conhecido por suas excelentes habilidades de luta, ainda mais quando eles levantam o véu para tapar o rosto, sinal de que estão prontos para a matança. Eles têm uma participação bem interessante nesse livro. Vale ressaltar também que um dos nossos personagens principais parece ser descendente deles...


Enfim, para finalizar, preciso dizer que as minhas relações com A Roda do Tempo estão se estreitando pouco a pouco. Os livros não possuem um ritmo rápido, viciante, passando muitas vezes de cadenciado a lento, prendendo o leitor em diversas situações e pedindo para pular algumas páginas em outras, mas eu creio que a grande parte das informações passadas sejam importantes, portanto é necessário ter atenção. Essa é uma série que eu não irei ler todos os demais em sequência, principalmente pelos motivos citados acima, mas irei acompanhando conforme forem sendo lançados no Brasil, pois o meu vício insaciável por fantasia épica me prende à Roda.

Esse livro não é ruim de modo algum, veja bem, apenas achei-o meio lento, quase parecido com O Olho do Mundo, e com um ritmo muito "quebrado", digamos assim, atrapalhando o andamento da narrativa, que continua sendo em terceira pessoa, por sinal, com vários pontos de vista diferentes. Nada que me faça parar de ler a série, é claro. E que venha o 4º então, A Ascensão da Sombra!

Avaliação final:

A Roda do Tempo:

1º livro - O Olho do Mundo
2º livro - A Grande Caçada
3º livro - O Dragão Renascido
5º livro - As Chamas do Paraíso
6º livro - Lord of Chaos
7º livro - A Crown of Swords
8º livro - The Path of Daggers
9º livro - Winter's Heart
10º livro - Crossroads of Twilight
11º livro - Knife of Dreams
12º livro - The Gathering Storm
13º livro - Towers of Midnight
14º livro - A Memory of Light
Livro extra - New Spring

16 comentários:

  1. Cara, eu quero muito começar a ler essa série! Já li as resenhas dos anteriores aqui no Desbravando Livros. Só tô esperando o preço dar uma adoçada hahaha.
    Abraços!

    www.bravuraliteratiablog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se achar por menos de R$ 30,00 pode comprar na hora, de vez em quando os sites fazem alguma promoção, só ficar de olho. Abraço!!

      Excluir
  2. Esse livro valeu para mim pela apresentação dos Aiel e da evolução a passos largos de Mat e das garotas. O resto não me convenceu muito, mas ainda assim achei melhor que O Olho do Mundo.
    O que me decepcionou mesmo foi o final não ter um ritmo alucinante como nos outros dois. Achei bem sem graça a forma como tudo termina.
    No mais, gostei do livro, mas ainda prefiro o segundo.
    Que venha A Ascensão da Sombra para desbancar A Grande Caçada no meu ranking.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Resumiu todos os meus sentimentos, Saulo, incrível. hauahuhah

      Achei melhor que O Olho do Mundo e "pior" que A Grande Caçada, o final já era bastante previsível e, bem dizendo, só o Mat e as gurias deram uma avançada na trama. Veremos o que o próximo nos reserva!

      Excluir
  3. Gostei desse Livro justamente por ter escanteado o Rand, até mesmo Moraine e Lan que já se desenvolveram bastante nos livros anteriores, e agora ter dado mais enfoque nos outros personagens. Até brinquei em algum lugar que esse livro poderia ter o subtítulo de Crônicas de Mat e Perrin.
    O ritmo realmente é meio lento, ficando até parecendo que esse livro foi feito para introduzir os novos cenários para suas futuras possíveis utilizações...
    Minha nota seria 4/5.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bah, tinha até esquecido de comentar sobre a Moiraine e o Lan na resenha mesmo, achei ela uma mala sem alça nesse 3º, mas faz parte, pelo menos deu umas demonstrações do poder. hauhuahuahuah

      Tomara que esse sirva como uma introdução ao próximo mesmo, estou com boas expectativas para "A Ascensão da Sombra".

      Excluir
  4. Gosto desse volume porque o Mat começa a se tornar mais legal (mais tarde passa a ser um dos meus personagens preferidos, mas nos primeiros dois livros eu não o suportava!). Também curto muito os Aiel!
    E Roda do tempo tem dessas mesmo: alguns livros se focam demais em alguns personagens e esquecem outros... Mas adoro o quarto livro, acho que você vai gostar mais também!

    Abs,
    Isa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo mundo fala que o Mat é o melhor personagem da série, tô aguardando os próximos capítulos para descobrir o porquê. hahaha

      Torcendo agora para que o 4º seja melhor! \o/

      Excluir
  5. Cara, vc vai peder a batalha épica de Dumai's Wells do sexto livro. I can't believe it! Ok, opinião é opinião.

    Realmente, pelas suas resenhas, é melhor parar por aqui mesmo do que passar a metade da série, onde o autor enfoca em subtramas, o que de fato coloca a série em um ritmo mais lento.

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já me falaram dessa batalha, Cassy, mas ela vai ter que esperar um pouco. hahaha

      Mas enfim, nem se preocupa, eu vou lendo aos poucos, não estou com pressa de terminá-la, até porque não curto muito embalar mais de 10 livros numa tacada só e deixar outras tantas séries que acompanho pelo caminho. Abraços!

      Excluir
    2. Claro. Cada um sabe de si em relação ao seu ritmo de leitura. Nem estou preocupada, na verdade. Foi mais sugestão, especialmente por eu saber que vc acompanha outras séries. Eu mesma estou passando o mesmo com The Sword of Truth, do Terry Goodkind. Portanto, entendo perfeitamente como é não gostar (tanto) de uma série tão badalada no meio fantástico.

      Abs!

      Excluir
    3. Sim, é série demais pra pouca vida, e eu não consigo ler TÃO rápido, então preciso escolher muito bem o que ler em seguida. Abraços!

      Excluir
  6. Para mim fiquei um bocado chateado por o Rand ter sido meio ignorado, mas é necessário, não é?
    Para mim, toda a trama em Tar Valon foi completamente zzz, e extendeu-se demasiado.
    Agora, arrepiei-me todo quando o Rand, com a Callandor na mão, se proclamou o Dragão Renascido.
    E o que falar dos Aiel, ou melhor, Povo do Dragão, que pouco conheço e já amo pacas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queria ter mais do Rand nesse livro, mas principalmente com os três juntos, como dito na resenha. A parte de Tar Valon eu até curti, principalmente os testes das Aceitas e tal. E os Aiel, o que dizer? Gostei bastante deles, quero mais informações e tretas no próximo livro!!

      Excluir
  7. Os 3 primeiros estão com 70% de desconto na amazon comprei os 3 primeiros por 57!!!!

    ResponderExcluir

Em breve, sua opinião será lida e respondida. Obrigado por comentar no Desbravando Livros!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...