10 de fev de 2015

Resenha: Império de Diamante - J. M. Beraldo


Título: Império de Diamante
Original: Império de Diamante
Série: Reinos Eternos #1
Autor: J. M. Beraldo
Páginas: 328
Editora: Draco (janeiro de 2015)

Sinopse: Um Imperador reina absoluto há séculos, mas toda dinastia chega ao seu fim. Conheça o Império de Diamante: um reino eterno que conquistou e suprimiu várias culturas de Myambe, o continente original da Humanidade. Protegido por um exército com poderes incríveis, o Imperador governa com sabedoria e há quem diga que possa conceder talentos sobrenaturais a quem desejar. Mas agora sua decadência parece inevitável. Vinte anos após a última conquista, ninguém sabe do Imperador. O governo lentamente abandona as províncias mais distantes à mercê de uma seca avassaladora. O povo implora por socorro, mas não há ajuda. Em meio à crise, quatro indivíduos com objetivos diferentes acabam envolvidos na trama que pode revelar os segredos deste homem tão poderoso. Neste mundo fantástico baseado nas culturas africanas, o autor J. M. Beraldo explora a construção da História e da crença religiosa através da trajetória desse quarteto. Forçados a depender uns dos outros para alcançar seus propósitos, qual será o papel desse inusitado grupo na história do Império de Diamante?

Um reino em decadência. Um Imperador que simplesmente desaparece após ser mortalmente ferido em uma batalha. Junte isso tudo a um povo passando fome e pronto: temos uma nação prestes a explodir em uma guerra civil. O diferencial da obra de J. M. Beraldo? Não estamos mais na Idade Média, desbravador, estamos em um continente árido, pobre e cheio de peculiaridades. Alguma semelhança com a África? Não é por acaso, já que o autor inspirou-se em culturas africanas para criar Reinos Eternos, uma série que eu certamente acompanharei do começo ao fim!


A narrativa de Império de Diamante passa-se em Myambe, um continente praticamente todo dominado pelo Imperador, que passou séculos conquistando cada região possível e agora vê Myambe passar por uma seca nunca antes vista. Como antecipado na sinopse, tudo começou a pior com a decadência do Império, logo após o soberano ser atingido durante um combate com guerreiros do Vale, última região anexada pelo Império de Diamante, fato que ocorreu 20 anos atrás.

Inicialmente somos apresentados a Rais Kasim, um mercenário nascido no Vale que esteve naquela batalha, a que mudou tudo, mas acabou sendo obrigado a fugir para outros continentes e ficar longe das garras do Imperador. Acompanhado por outros três companheiros, só agora volta para o seu continente de origem. Com que intuito? Leia e descubra!

Como já é de praxe, sempre é bom termos pontos de vistas diferentes em uma obra, e é nessa hora que entra Adisa, um sacerdote de 15 anos com um dom extremamente diferenciado: consegue entender qualquer língua escrita e falada sem nem ao menos tê-la estudada anteriormente. E é com esse dom especial que ele irá procurar bobagens/heresias escritas a respeito do Imperador ao longo da História e alterá-las de um jeito que agrade ao clero imperial.

Mukhtar Marid, Adisa, Rais Kasim e Zaim Adoud

Outro que merece destaque é Zaim Adoud, governante de uma província bem mais afastada da capital do Império e que está sendo totalmente negligenciada pelos que estão no poder. Uma situação que o deixa em uma posição delicada, já que precisa lidar com os seus subordinados passando dificuldades e ainda por cima precisa dar satisfações ao Império.

E, por fim, temos Mukhtar Marid, um dos guerreiros sagrados do Vale, seguidor da Estrela da Manhã e consequentemente inimigo do Império. Mukhtar lidera um bando de rebeldes em ataques contra os que estão no poder e pretende livrar o Vale do seu domínio, fazendo de tudo para que isso realmente aconteça, mesmo que as consequências sejam duras.

"Se eram covardes o suficiente para renegar sua religião e povo, não mereciam viver."

Bem, passadas essas apresentações iniciais básicas, vamos ao que realmente interessa: Império de Diamante é um baita livro, meio curto, confesso, mas intenso como poucos! Eu queria ler sempre mais! Desbravar algo diferente às vezes faz muito bem, e com certeza você sentirá isso enquanto viaja por toda Myambe junto aos quatro personagens principais.


Confesso que toda vez que leio algo baseado na África o meu espírito aventureiro vai lá no meu cérebro e diz: "Hey, Indiana Jones, que tal desbravar pirâmides e palácios, falar com os espíritos e mergulhar em uma baita aventura?" Sim, foi exatamente assim que eu me senti enquanto desbravava Império de Diamante e queria descobrir mais sobre os segredos que o autor trazia, as locações que tanto habitam o meu imaginário e os seres sobrenaturais que só caminham à noite.

O mistério sobre o que está acontecendo com o Imperador é pulsante, viciante, sempre presente. Você sentirá isso em cada capítulo que lê, com cada ponto de vista diferente, coletando informações aqui e ali e tentando descobrir o que realmente se passa. Tentar descobri-lo e acertar é recompensador, já digo de passagem.

 

Mas e a religião, onde entra? Primeiramente saiba que é ela quem molda a história de Myambe e seus habitantes. Quando o Imperador começou a anexar territórios, a maioria dos refugiados passou a viajar para continentes distantes, criando assim uma mistura étnica monstruosa, sem precedentes, onde cada um tem suas crenças e farão de tudo para que ela seja a predominante.

Mesmo assim, o que move Myambe é a crença no deus-vivo, o homem que os levou até onde estão. Qualquer opinião contrária é considerada heresia e deve ser combatida e aniquilada, principalmente se o Imperador resolver usar os seus primogênitos, guerreiros dotados de habilidades especiais e uma das suas principais armas para realizar a sua vontade.

"Os escritos ensinavam que um primogênito era muito mais que um homem; era uma entidade nascida no próprio corpo do Imperador, capaz de montar o corpo de um escolhido perfeito."

Em Império de Diamante você também conhecerá outras pessoas dotadas de habilidades especiais além de Adisa, o sacerdote-tradutor, e os primogênitos do Imperador, além dele próprio. Temos oráculos, homens e mulheres que falam com espíritos e pessoas que conseguem mexer com as leis da natureza. Sem contar os animais!! Estamos tão acostumados a ver cavalos por aí que quando li zebras cheguei até a desconfiar. ashusahuhasuhas. Ter elefantes de guerra e chitas em meio à narrativa também transforma o fato em um diferencial para a série e eu espero que os bichanos sejam cada vez mais utilizados, assim com o(s) tipo(s) de magia existente(s).



Acho que era isso por enquanto. Leia e tire suas próprias conclusões. Império de Diamante provou ser um ótimo livro de fantasia NACIONAL e sai um pouco da tão utilizada Idade Média para explorar mundos diferentes, baseados em culturas locais e que se cruzam a todo instante. Fica a minha recomendação de leitura, espero que curtam e passem aqui depois para dizer o que acharam!!

A versão física do livro deve sair ainda no 1º semestre de 2015. Por sinal, a capa é SENSACIONAL, encaixou perfeitamente com a ideia do livro e foi ela que me fez desbravar Império de Diamante. Caso queira saber mais sobre a obra e o autor, você pode dar uma olhada na fanpage da série, no site do autor e também nas redes sociais Goodreads e Skoob.

Ah, mais uma coisa: jamais duvide de Rais Kasim, o melhor personagem desse livro!


Avaliação final:

Reinos Eternos:

1º livro - Império de Diamante
2º livro - Último Refúgio (previsão de lançamento para 2016)
3º livro - Sem nome
Mais podem estar a caminho...

12 comentários:

  1. Parece bem legal! E só de não ser fantasia medieval já fico mais interessada, também... tá que ainda preciso ir atrás do Iggulden, rs. Cada vez que entro aqui minha lista de leituras aumenta. :P

    Bjos!
    Isa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom, Isa, dá uma procurada que já saiu o ebook. E o legal mesmo é sair um pouquinho da Idade Média e partir pra África, continente que eu pretendo visitar um dia, já que aquelas pirâmides devem ser magníficas.

      Beijos e até a próxima!

      Excluir
  2. Já tinha visto o livro e gostado da capa, mas agora fiquei ainda mais interessada em lê-lo; talvez ele até fure minha lista de leituras do ano. É muito legal ver qualidade e criatividade em um livro de autor nacional. Também fiquei interessada em saber qual será a qualidade de revisão da editora Draco.

    Abraços!
    Sonhos, Imaginação & Fantasia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é muito bonita, né? Encaixou perfeitamente com o livro!!

      Eu te aconselho até a pular essa obra na frente, já que ela tem pouco mais de 300 páginas e pode ser lida rapidamente. O que mais gostei foi ter a sensação de estar passeando na própria África enquanto lia, então espero que você goste também!

      Espero uma boa revisão da Draco e que seja feito um excelente trabalho, já que essa série promete bastante.

      Abração!!

      Excluir
  3. Caramba, que capa linda esse livro tem em...
    isse eu compraria só pela capa, ai a gente le uma sinopse dessa então eu me hipnotizo de vez, kkkk
    acho que sua resenha conseguiu retratar o que eu queria saber de verdade sobre ele...
    Otima Resenha


    Dá Uma Passadinha Por Lá: http://ospapa-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que capa, né? Extremamente bonita!!

      Que bom que gostou da resenha, espero que você goste também, não esqueça de passar aqui depois pra dizer o que achou.

      Abraço!

      Excluir
  4. Oi, Vagner!
    Te vi falando muito bem desse livro no grupo. A primeira coisa que me chamou a atenção nele foi a capa. Não é uma das mais bonitas que já vi (na verdade achei que o título poderia ser menor), mas eu amei.
    A ideia do autor foi simplesmente brilhante. Ele não usou apenas a África para inspirar-se, mas o contexto atual do continente africano em si. Pelo que pude notar, misturou ficção e realidade com maestria. Conseguiu criar uma fantasia não tão absurda dentro do enredo, o que achei maravilhoso. Fiquei curiosa para conhecer esse mundo onde garotos de 15 anos entendem e falam línguas com as quais jamais tiveram contato, onde pessoas se comunicam com espíritos e são capazes de alterar as leis da natureza e, bem, os animais!, o que eles fazem? Presumo que terei de descobrir sozinha.
    Quanto à situação política, espero que Beraldo não decepcione.

    Com carinho,
    Celly.

    http://melivrandoblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é perfeita, não diga isso! ahsuhasuhuashas

      O livro ficou muito bom mesmo, tudo encaixou-se como deveria e o resultado final ficou bem legal. E só lendo para saber mais sobre o Adisa... :P

      Abraços e até mais!!

      Excluir
  5. Bom saber que vc gostou, Vagner. Eu ainda não li, acredita que não consegui comprar o ebook na Livraria Cultura? Dava problema.

    Fui no site do autor e achei fantástico ele citar o livro Imaro (esse eu consegui comprar. Yay!), do Charles R. Saunders, como inspiração.

    A minha ideia era mesmo ler o Saunders antes e acho que o destino ajudou (a exotérica rsrs), mas depois vou ler Império de Diamante.

    Adorei a resenha. Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já conseguiu comprar agora, Cassy? Não tentou lá na Amazon?

      E leia sim, estou ansioso por uma resenha sua!! Também quero saber sobre esse Imaro, que você e o Beraldo comentaram.

      Abraços e até a próxima.

      Excluir
    2. Esperei um pouco e parece que resolveram o problema, pois na página de compra aparece agora os dispositivos onde o livro pode ser lido, o que não aconteceu quando eu fui comprar. Acabei comprando outras obras e deixei Império Diamante na minha wishlist.

      Excluir
    3. Bom, uma hora você vai ter que ler. SAHUHSAUHAS

      Excluir

Em breve, sua opinião será lida e respondida. Obrigado por comentar no Desbravando Livros!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...